Tamanho do texto

Volume financeiro do pregão alcançou R$ 7,7 bilhões

A Bovespa fechou estável nesta quarta-feira (17), após o Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) manter o mercado incerto sobre o início e o ritmo da normalização das taxas de juros norte-americanas.

O Ibovespa teve variação negativa mínima de 0,01%, a 59.108 pontos, após marcar 60.024 pontos na máxima.

O volume financeiro do pregão alcançou R$ 7,7 bilhões.

Nos Estados Unidos, o Fed reafirmou a promessa de manter as taxas de juros perto de zero por um "horizonte relevante", mas projeções econômicas divulgadas pela autoridade monetária e os comentários de Janet Yellen, representante do BC dos EUA, mantiveram agentes financeiros reticentes sobre os próximos passos da instituição.

LeiaBC dos EUA reduz em US$ 10 bilhões os estímulos e promete manter juros

Em Wall Street, os índices acionários chegaram a bater máximas da sessão logo após o comunicado, mas perderam força. O S&P 500 fechou em alta de apenas 0,13%.

Até o início da semana, a aposta majoritária no mercado era de que o banco central norte-americano indicaria alta da taxa mais cedo do que se precificava. Comentários de um especialista em Fed do "Wall Street Journal" na véspera no sentido contrário levou a uma revisão de boa parte das expectativas.

Da cena corporativa, Telecom Italia afirmou à sua controlada brasileira TIM Participações que não há nenhuma discussão em curso para eventual oferta para compra da rival Oi, colocando os papéis da TIM entre as maiores altas do índice.

Mesmo assim, as preferenciais da Oi sustentaram ganhos expressivos. O Conselho de Administração da Oi aprovou a contratação de opção de compra de ações entre subsidiárias da companhia e a Portugal Telecom.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.