Tamanho do texto

Índice MSCI que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão avançou 0,45%

Reuters

Ações asiáticas avançam após fortes dados chineses e norte-americanos
Thinkstock/Getty Images
Ações asiáticas avançam após fortes dados chineses e norte-americanos

As ações asiáticas subiram nesta terça-feira, sustentadas por dados sólidos dos Estados Unidos e da China, com o índice japonês Nikkei atingindo máxima de dois meses.

Às 7h28 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão avançava 0,45%.

O Nikkei alcançou sua maior alta em dois meses, impulsionado ainda mais por conversas sobre fundos públicos de pensão elevando seus ativos alocados para ações domésticas.

Os mercados asiáticos foram impulsionados pelo índice de atividade industrial do Instituto de Gestão de Fornecimento (ISM, na sigla em inglês) dos Estados Unidos, que subiu para 55,4 em maio ante 54,9 em abril.

Os dados causaram certa confusão durante a sessão nos EUA pois o ISM anunciou inicialmente um número muito mais fraco de 53,2 e demorou quase três horas para divulgar uma correção.

- Dólar vai a R$ 2,27 com maior alta em 6 meses

Já dados chineses mostraram sinais de melhora. Após a atividade no setor industrial ter registrado o ritmo mais rápido em cinco meses em maio, nesta terça-feira a medida do governo para o setor de serviços teve a expansão mais rápida em seis meses.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.