Tamanho do texto

Novo governo do país anunciou recentemente que precisa de dinheiro para cobrir despesas e evitar calote da dívida

Reuters

A chefe de diplomacia da União Europeia, Catherine Ashton, expressou profunda preocupação neste sábado (22) sobre a fragilidade da economia da Ucrânia, e exortou o resto do mundo a apoiar o país.

"Nós temos que ter certeza de que a Ucrânia, economicamente, não irá tombar...Meu maior medo agora é o estado da economia e da necessidade de todos nós oferecermos o apoio que eles precisam", disse Ashton em evento organizado pela organização German Marshall Fund.

Leia também: Crise na Ucrânia dá novo impulso a negociações comerciais entre UE e EUA

O novo governo da Ucrânia, que tomou o poder quando o presidente pró-Rússia Viktor Yanukovich foi deposto depois de meses de protestos de rua, disse que precisa desesperadamente de dinheiro para cobrir as despesas, incluindo as importações de gás, e também para evitar um possível calote da dívida.

Ashton disse que um problema do déficit orçamental de curto prazo tem que ser resolvido "relativamente rápido".

Outro problema é a viabilidade econômica da indústria, que tem muitas áreas que precisam ser modernizados, um problema que, segundo Asthon, precisa de um plano de mais longo prazo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.