Tamanho do texto

Segundo o TJ-SC, jovem teve seus dados pessoais utilizados por um estelionatário na contratação de um empréstimo

Segundo o juiz Luiz Boller, o banco deveria adotar procedimentos para evitar fraudes
Getty Images
Segundo o juiz Luiz Boller, o banco deveria adotar procedimentos para evitar fraudes

O Banco do Brasil foi condenado a indenizar em R$ 19 mil uma garota de 12 anos inserida em lista de devedores por descumprimento de contrato. 

-Leia também: Banco do Brasil é condenado em R$ 2,6 milhões por coagir funcionários

Segundo Tribunal de Justiça de Santa Catarina, a menina, representada pela mãe, teve seus dados pessoais utilizados por um estelionatário na contratação de um empréstimo bancário.  O banco ainda pode recorrer. 

Em nota, a 4ª Câmara de Direito Civil do TJ-SC afirma que o BB não apresentou provas que justiquem a inclusão da menina na lista de inadimplentes. 

Na avaliação do juiz Luiz Fernando Boller, o banco deveria adotar procedimentos para evitar a ocorrência de fraudes em seu sistema. 

Em nota, o BB informa que providenciou a imediata exclusão do nome da garota dos órgãos restritivos assim que soube do fato. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.