Tamanho do texto

Índice japonês Nikkei recuou 0,4%, atingindo seu menor nível desde 6 de fevereiro

Reuters

As ações do Japão fecharam em queda atingindo o menor nível em mais de um mês nesta segunda-feira (17) depois que países do Ocidente fizeram novos alertas de mais sanções contra Moscou em resposta ao resultado do referendo na Crimeia ter mostrado maioria esmagadora para separar-se da Ucrânia e se unir à Rússia.

Bolsas asiáticas fecharam em queda após referendo na Crimeia
AP
Bolsas asiáticas fecharam em queda após referendo na Crimeia

O índice japonês Nikkei recuou 0,4%, atingindo seu menor nível desde 6 de fevereiro. O índice caiu 3,3% na sexta-feira e encerrou a semana passada com perda de 6,2%, a maior queda semanal desde junho do ano passado.

Às 7h28 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão avançava 0,23%, ficando próximo da mínima em um mês alcançada na sexta feira. Na semana passada o índice registrou queda de 2,9%, seu maior recuo em mais de seis meses.

"Os mercados estavam esperando que a Crimeia concordasse em se unir à Rússia (...) O foco está sobre que tipo de ações a Rússia e o Ocidente vão tomar em seguida", disse o chefe de análise cambial e taxa de juros para o Japão do JPMorgan Chase, Thru Sasaki.

Veja também: Anhanguera Educacional tem queda de 84% no lucro do 4º trimestre de 2013

Já os papéis negociados na China subiram na segunda-feira, puxada por empresas de infraestrutura e construtoras após Pequim anunciar planos para acelerar o ritmo de urbanização do país.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.