Tamanho do texto

O banco já havia atraído críticas de acionistas no início deste ano, quando disse que tinha aumentado as bonificações em 28%

Reuters

Salários e bonificações do banco UBS são constantes alvos de crítica
AFP
Salários e bonificações do banco UBS são constantes alvos de crítica

O UBS elevou o salário de seu presidente-executivo Sergio Ermotti em um quinto no ano passado, a 10,73 milhões de francos suíços ( US$ 12,3 milhões), de acordo com o relatório anual do banco suíço publicado nesta sexta-feira (14).

Veja também: Lucro do UBS fica acima da expectativa após grande benefício fiscal

No entanto, o executivo mais bem pago da UBS foi o chefe do banco de investimento, Andrea Orcel, que ganhou 11,43 milhões de francos em 2013. Já o presidente do Conselho, Axel Weber, recebeu cerca de 6,1 milhões de francos.

A remuneração é um tema acompanhado de perto na Suíça, onde os eleitores no ano passado apoiaram alguns dos controles mais rígidos do mundo sobre os salários de executivos, forçando as empresas públicas a dar aos acionistas um voto vinculativo sobre as compensações.

O UBS é observado com particular escrutínio porque os contribuintes financiaram um resgate de 6 bilhões de francos do banco em 2008.

O banco atraiu críticas de acionistas no início deste ano, quando disse que tinha aumentado as bonificações em 28%, para 3,2 bilhões de francos, sobre 2012.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.