Tamanho do texto

O índice FTSEurofirst 300, que reúne os principais papéis do continente, recuou 1,07%, aos 1.307 pontos

Reuters

As ações europeias fecharam em queda nesta quarta-feira (12), na mínima em um mês, uma vez que crescentes preocupações com a taxa de crescimento econômico da China e persistentes tensões na Ucrânia assustaram os investidores.

-Leia também: recuperação das ações europeias perde força nesta quinta-feira

O índice FTSEurofirst 300, que reúne os principais papéis do continente, recuou 1,07%, aos 1.307 pontos.

Em Londres, o índice Financial Times fechou em baixa de 0,97%, aos 6.620 pontos
Getty Images
Em Londres, o índice Financial Times fechou em baixa de 0,97%, aos 6.620 pontos

Ações de grande exportadoras figuraram entre as maiores quedas, com o papel do conglomerado alemão Siemens perdendo 2,2% e a ação da BASF, quinta maior produtora de sementes e agroquímicos, caindo 1,9%.

Vendas generalizadas de metais, com os preços do cobre desabando a níveis não vistos desde julho de 2010, também preocuparam os investidores. O metal geralmente reflete a saúde econômica do mundo devido a seus amplos usos industriais, que vão de construção à eletricidade, passando por automóveis.

As perdas nos preços do cobre vieram após o primeiro default de títulos corporativos na China, que alimentou preocupações com possíveis consequências sobre operações de financiamento que usam o metal como garantia.

Em LONDRES , o índice Financial Times fechou em baixa de 0,97%, aos 6.620 pontos.

Em FRANKFURT , o índice DAX caiu 1,28%, para 9.188 pontos.

Em PARIS , o índice CAC-40 perdeu 1,00%, para 4.306 pontos.

Em MILÃO , o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,25%, para 20.781 pontos.

Em MADRI , o índice Ibex-35 retrocedeu 0,91%, para 10.070 pontos.

Em LISBOA , o índice PSI20 encerrou em queda de 1,64%, para 7.516 pontos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.