Tamanho do texto

Índice acionário fechou em alta de 1,08%, aos 47.093 pontos; giro financeiro do pregão foi de R$ 5,8 bilhões

A Bovespa subiu 1% nesta quinta-feira (6), recuperando o terreno perdido na véspera, puxada pelas ações de bancos privados e da Petrobras e seguindo os passos das bolsas americanas.

O Ibovespa fechou em alta de 1,08%, aos 47.093 pontos. O giro financeiro do pregão foi de R$ 5,8 bilhões.

-Leia também: dólar tem leve alta de 0,06%, após encostar em R$ 2,30

O movimento desta quinta-feira (6), segundo participantes do mercado, ocorreu em reação à queda de 1,07% registrada na quarta-feira (5) devido a temores sobre o crescimento da China e à crise na Ucrânia.

As ações dos maiores bancos privados do País Itaú Unibanco e Bradesco subiram forte
Getty Images
As ações dos maiores bancos privados do País Itaú Unibanco e Bradesco subiram forte

As ações dos maiores bancos privados do País Itaú Unibanco (+2,47%) e Bradesco (+3,71%) subiram forte e deram as maiores contribuições positivas ao Ibovespa, ao lado da estatal Petrobras.

A ação preferencial da petroleira, que está sendo negociada abaixo de R$ 14 e nas cotações mínimas desde 2005, teve uma correção técnica, fundamentada em dados recentes de produção, disse Gouveia. Na máxima da sessão, o papel chegou a subir mais de 3%, tendo fechado em alta de 1,73%.

A estatal divulgou na véspera que bateu novo recorde de produção no pré-sal, mas nesta quinta-feira (6) anunciou queda de 2,4% na produção de petróleo em janeiro ante dezembro.

Encabeçaram a ponta positiva do Ibovespa neste pregão as ações da construtora MRV Engenharia (+6,27%) e da companhia elétrica Copel (+5,18%), enquanto a aérea Gol (-1,67%) e a empresa do setor de educação Kroton (-1,80%) lideraram as perdas.

    Leia tudo sobre: Bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.