Tamanho do texto

Em janeiro, comparado com dezembro, o saldo do crédito do sistema financeiro avançou apenas 0,1%

O estoque de crédito ficou em R$ 2,717 trilhões no primeiro mês do ano
Getty Images
O estoque de crédito ficou em R$ 2,717 trilhões no primeiro mês do ano

O crescimento mais moderado do crédito no início do ano é natural, na avaliação do chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Tulio Maciel.

Em janeiro, comparado com dezembro, o saldo do crédito do sistema financeiro cresceu apenas 0,1%.

-Leia também: PIB do Brasil cresce 2,3% em 2013

O estoque de crédito ficou em R$ 2,717 trilhões no primeiro mês do ano. Esse saldo corresponde à soma do que é devido pelos clientes dos bancos, no final do mês.

Nesse resultado, estão incluídas as concessões liberadas pelos bancos no mês e os juros. Em dezembro, o valor alcançou R$ 2,715 trilhões.

“Um avanço um pouco mais modesto é caraterístico do período. Isso acompanha o ciclo da economia, em particular o comércio”, disse. Maciel lembrou que o saldo do crédito em janeiro de 2013 (R$ 2,366 trilhões) também foi menor do que o de dezembro de 2012 (R$ 2,368 trilhões).

Entre as modalidades de crédito para as empresas, está o desconto de duplicatas, que caiu 19,3%, ao registrar saldo de R$ 10,294 bilhões, em janeiro. O estoque de capital de giro, outra modalidade das empresas, caiu 42,4%, de dezembro para janeiro (R$ 19,813 bilhões).

Maciel disse ainda que o crédito “continua sendo elemento importante” para o crescimento da economia. Entretanto, a expansão será mais moderada.

Em 2013, como o saldo das operações de crédito do sistema financeiro chegou a R$ 2,715 trilhões, o crescimento em relação ao final de 2012 alcançou 14,6%. Para este ano, a previsão é 13% de expansão.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.