Tamanho do texto

Índice MSCI, que reúne ações da região Ásia-Pacífico, com exceção do Japão, recuou 1,38%

Reuters

As ações asiáticas caíram nesta terça-feira (4) depois que dados decepcionantes lançaram dúvidas sobre a força da economia dos Estados Unidos e deram poucos motivos para que investidores esperem estabilidade em mercados emergentes.

-Leia também: ações asiáticas avançam após Turquia subir juros

Às 7h35 (horário de Brasília), o índice MSCI, que reúne ações da região Ásia-Pacífico, com exceção do Japão, recuava 1,38%, atingindo o menor nível desde o começo de setembro em certo momento.

O índice japonês Nikkei fechou em queda de 4,2%, com o maior volume desde junho
AP Photo/Koji Sasahara
O índice japonês Nikkei fechou em queda de 4,2%, com o maior volume desde junho

As ações de Hong Kong, que reabriram nesta terça-feira (4) após o feriado do Ano Novo Lunar, foram pressionadas pelas quedas em outros lugares. Os mercados chineses permaneceram fechados pelo feriado e reabrirão na sexta-feira (7).

O índice japonês Nikkei fechou em queda de 4,2%, com o maior volume desde junho, marcando seu pior dia desde aquele mês. O índice chegou a quatro sessões de queda, indo abaixo da média móvel de 200 dias pela primeira vez desde novembro de 2012 e levando as perdas para este ano a cerca de 14%.

Dados que indicaram que atividade manufatureira dos Estados Unidos desacelerou com força no mês passado deram um duro golpe em mercados já preocupados que a decisão do Federal Reserve, banco central dos EUA, de reduzir suas compras de ativos levará a uma fuga de capital de mercados emergentes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas