Tamanho do texto

Petroleira do empresário tem até o dia 1º de novembro para resolver situação com investidores e não ser obrigada a pagar antecipadamente dívida de US$ 1,1 bilhão

O prazo está acabando para a companhia do empresário Eike Batista, a petroleira OGX.

O empresário Eike Batista: negociações continuam
Reuters/Fred Prouser
O empresário Eike Batista: negociações continuam

Em semana decisiva para a empresa apresentar uma solução para contornar um calote, as ações da empresa na BM&FBovespa caíam 13,79% na tarde desta segunda-feira (28), às 13h33. O papel era cotado a R$ 0,25.

Leia também: MMX afirma que Eike abre mão de recompensa em fundo de porto vendido

A empresa optou por não pagar as parcelas referentes a juros remuneratórios a investidores detentores de bônus, no valor aproximado de US$ 45 milhões, no dia 1º deste mês.

No mesmo dia, anunciou que tinha 30 dias para adotar as medidas necessárias sem que seja caracterizado o vencimento antecipado da dívida. O prazo, portanto, termina no dia 1º de novembro, sexta-feira. 

O valor total da dívida referente a bônus com vencimento em 2022, emitidos pela controlada da companhia, a OGX Austria, é de US$ 1,1 bilhão.