Tamanho do texto

As margens da companhia tem sido erodidas por competição intensa e recessão na Itália, tornando difícil para a companhia reduzir dívida líquida de mais de € 28 bilhões (US$ 37 bi)

Reuters

As ações da Telecom Italia recuavam com força nesta quarta-feira (31) depois de uma notícia publicada pela imprensa de que a companhia endividada está considerando um aumento de capital.

Telecom Italia
Getty Images
Telecom Italia

Em resposta à notícia publicada sem fontes pelo jornal Il Messaggero, a Telecom Italia afirmou que a questão de aumento de capital não está na agenda de sua reunião de conselho marcada para quinta-feira.

O comunicado da companhia, no entanto, não surtiu efeito sobre as ações, que às 7h53 (horário de Brasília) tinham queda de 4,88%.

As margens da Telecom Italia tem sido erodidas por competição intensa e profunda recessão na Itália, tornando mais difícil para a companhia reduzir dívida líquida de mais de € 28 bilhões (US$ 37 bilhões).

Depois do colapso de negociações sobre uma aliança com a Hutchison-Whampoa e com o empresário egípcio Naguib Sawiris mais cedo neste ano, a Telecom Italia precisa encontrar fontes de recursos para reduzir endividamento e financiar investimentos.

Analistas tem afirmado que um pedido de aumento de capital ou uma possível venda da unidade brasileira TIM Participações podem ser opções para o grupo italiano, bem como uma venda de participação na rede fixa de telefonia da empresa na Itália.

Veja também: Ação da Telecom Italia atinge mínima recorde com atraso nos planos de cisão

A associação de investidores Asati, afirmou na quarta-feira (31) que pediu ao conselho da Telecom Italia para decidir sobre a apresentação de medidas de reforço de capital a acionistas até o final de dezembro.

Os principais acionistas, Telefónica e as instituições financeiras italianas Generali, Mediobanca e Intesa Sanpaolo, estão decepcionados com o investimento feito na Telecom Italia, cujo valor de mercado caiu quatro vezes desde que assumiram o controle cinco anos atrás.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.