Tamanho do texto

O Nikkei, do Japão, recuou 3,3%, para o menor nível de fechamento neste mês. Índice MSCI que reúne ações da região Ásia-Pacífico teve queda de 0,60%

Reuters

O índice Nikkei, do Japão, recuou 3,3%, para o menor nível de fechamento neste mês
AP
O índice Nikkei, do Japão, recuou 3,3%, para o menor nível de fechamento neste mês

O iene subiu para uma máxima de um mês contra o dólar nesta segunda-feira, uma vez que investidores se preparam para outra rodada de notícias econômicas decepcionantes da China, derrubando as ações japonesas para uma mínima de quatro semanas e arrastando os mercados regionais.

Às 7h32, o índice MSCI que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão tinha queda de 0,60%, devolvendo parte dos ganhos de 1,9% da semana passada.

O Nikkei recuou 3,3%, para o menor nível de fechamento neste mês, e já perdeu agora mais de 7% em três dias.

Traders disseram haver preocupações de que pesquisas sobre a indústria a serem divulgadas nesta semana vão indicar mais fraqueza na China, potência asiática e importante parceiro comercial para países em toda a região.

Veja também: Primeiro-ministro do Japão planeja se concentrar em tirar país da deflação

"Uma sensação de cautela está surgindo no mercado, especialmente porque investidores estão preocupados com uma desaceleração da economia chinesa. E quando veem risco na Ásia, tendem a comprar o iene, e o mercado japonês é afetado por isso", disse Kyoya Okazawa, chefe de ações globais do BNP Paribas.