Tamanho do texto

Como seus rivais de Wall Street, incluindo Goldman Sachs e JP Morgan, o Credit Suisse se beneficiou de forte atividade de corretagem de ações e títulos de dívida

Reuters

Sede do banco Credit Suisse, em Nova York
Getty Images
Sede do banco Credit Suisse, em Nova York

A área de banco de investimento do Credit Suisse liderou o salto de cerca de 30% no lucro do grupo financeiro no segundo trimestre, enquanto taxas de juros mais altas deverão ajudar lucros futuros da divisão de private bank, afirmou a instituição nesta quinta-feira (25).

O braço de gestão de fortunas do banco suíço foi atingido pelas operações de combate ao sigilo bancário da Suíça e clientes europeus sacaram dinheiro para evitarem serem alvo de investigações governamentais sobre evasão fiscal.

Pelo segundo trimestre consecutivo, a área de banco de investimento do Credit Suisse elevou o lucro líquido do grupo, que subiu para 1,05 bilhão de francos suíços, pouco acima do 1,02 bilhão previsto por analistas consultados pela Reuters.

Veja também: OSX, de Eike Batista, dá mandato a Credit Suisse para potencial venda de ativos

Como seus rivais de Wall Street, incluindo Goldman Sachs e JP Morgan, o Credit Suisse se beneficiou de forte atividade de corretagem de ações e títulos de dívida, mais do que dobrando o lucro antes de impostos da divisão de banco de investimento na comparação anual.

Em relação ao primeiro trimestre, normalmente o período mais forte para os mercados de capitais, o resultado caiu 42%.