Tamanho do texto

Índice Nikkei do Japão, que atingiu máxima em 7 semanas e meia, fechou em alta de 0,64%

Reuters

Índice Nikkei fechou em alta de 0,64%
AP Photo/Koji Sasahara
Índice Nikkei fechou em alta de 0,64%

As ações asiáticas subiram nesta terça-feira, seguindo a tendência dos Estados Unidos depois que o aumento mais fraco que o esperado nas vendas no varejo norte-americano sustentou a visão de que o banco central do país irá adiar a redução de seu programa de estímulo.

Às 8h10 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão subia 0,44%.

As vendas no varejo dos Estados Unidos subiram 0,4% no mês passado . A desaceleração levou economistas a diminuírem as previsões de crescimento do segundo trimestre para um aumento de 1%.

Por sua vez, as ações chinesas recuaram, pesando sobre Hong Kong, visto que ambos os mercados negociaram com baixa volatilidade, com os papéis dos setores financeiro e imobiliário prejudicados por uma notícia oficial segundo a qual crescimento trimestral ou anual menor que 7% é aceitável.

Dados na segunda-feira mostraram que o crescimento econômico da China no segundo trimestre desacelerou para 7,5% ante o mesmo período do ano anterior, após alta de 7,7% entre janeiro e março, em linha com as expectativas.

O índice Nikkei do Japão, que atingiu máxima em 7 semanas e meia, fechou em alta de 0,64%, recuperando-se depois que os mercados financeiros japoneses ficaram fechados por causa de um feriado público na segunda-feira.