Tamanho do texto

A maior alta no lucro veio de sua unidade de valores mobiliários e serviços bancários, onde a receita com corretagem subiu 18% no segundo trimestre deste ano

Reuters

Fachada do Citibank, terceiro maior banco dos EUA
Getty Images
Fachada do Citibank, terceiro maior banco dos EUA

O Citigroup divulgou nesta segunda-feira alta de 26% no lucro trimestral ajustado, com preços maiores de imóveis reduzindo perdas com hipotecas e na retomada da receita com corretagem.

A maior alta no lucro veio de sua unidade de valores mobiliários e serviços bancários, onde a receita com corretagem subiu 18%, enquanto as receitas com negociação de ações avançaram 68%, e subscrição e assessoria tiveram um aumento de 21%.

Na unidade Citi Holdings, que abriga negócios e ativos que o banco pretende se desfazer, a instituição reservou menos dinheiro para cobrir as hipotecas ruins com o mercado imobiliário nos EUA mostrando sinais de recuperação.

O lucro líquido ajustado do terceiro maior banco dos Estados Unidos em ativos subiu para US$ 3,89 bilhões, ou US$ 1,25 por ação, no segundo trimestre, comparados com US$ 3,08 bilhões, ou 1,00 dólar por ação, um ano antes. Os resultados ajustados excluem impacto positivo de mudanças no valor da dívida da instituição.

Analistas esperavam em média lucro de US$ 1,17 por ação, excluindo alguns itens, segundo a Thomson Reuters I/B/E/S.

Veja também: Mudanças regulatórias vão levar US$ 17 bilhões de receita de bancos globais

A receita de renda fixa, parte da unidade de valores mobiliários e serviços bancários, subiu para US$ 3,37 bilhões, ante US$ 2,86 bilhões, enquanto a receita de mercado de ações subiu para US$ 942 milhões, ante US$ 561 milhões.

As perdas de crédito líquido do Citigroup caíram para US$ 2,61 bilhões, comparados com US$ 3,49 bilhões anteriormente, com o aumento nos preços de imóveis elevando o valor dos ativos hipotecários.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.