Tamanho do texto

Movimento entre investidores foi inesperado após dois meses consecutivos de ganhos

Reuters

A confiança da zona do euro enfraqueceu inesperadamente em julho após dois meses de ganhos à medida que a crise governamental de Portugal apresenta uma ameaça a seu programa de resgate e investidores lutam para identificar os motores do crescimento à frente.

Leia também: S&P revisa perspectiva do rating de Portugal de 'estável' para 'negativa'

O grupo de pesquisa Sentix informou que seu índice que acompanha a confiança do investidor no bloco de 17 países caiu para -12,6 em julho ante -11,6 em junho, aquém da expectativa em pesquisa da Reuters de alta para -10.

"Embora pareça, como no mês passado, que superamos o período de fraqueza no início do ano, a maioria dos investidores não pode imaginar mais força na economia no presente", disse o Sentix em comunicado.

"O índice geral foi principalmente afetado pela crise do governo de Portugal. Vimos algo similar em março, embora mais pronunciado, quando investidores ficaram nervosos com as incertezas que cercavam as dificuldades da Itália em formar um governo."

O primeiro-ministro de Portugal promoveu o chefe do CDS-PP, partido que faz parte da coalizão governista, para ser seu vice no sábado, na esperança de acabar com a disputa política que ameaçou derrubar seu governo.

A crise na coalizão começou após as renúncias dos ministros das Finanças e de Relações Exteriores na semana passada, e afetou o progresso do programa de Lisboa sob seu resgate de 78 bilhões de euros junto à União Europeia e ao FMI.

Um subíndice das expectativas da zona do euro ficou inalterado em 7,3 em julho ante o mês anterior, refletindo a incapacidade do investidor de identificar novos motores de crescimento na economia. Em contraste, o índice sobre a Alemanha subiu para 18,4 ante 16,2.

(Reportagem de Alexandra Hudson)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.