Tamanho do texto

O Banco Central Europeu e o banco central britânico surpreenderam o mercado ao garantir aos investidores que não têm pressa para reduzir seu estímulo

Reuters

índice MSCI, que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão, subiu 0,74%
Thinkstock/Getty Images
índice MSCI, que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão, subiu 0,74%

As ações asiáticas subiram nesta sexta-feira, depois que o BCE e o banco central britânico surpreenderam o mercado ao garantir aos investidores que não têm pressa para reduzir seu estímulo.

Mas os mercados estavam cautelosos conforme esperavam pelo relatório de emprego dos Estados Unidos, o que pode influenciar o Federal Reserve, banco central norte-americano, em sua decisão de reduzir a compra de títulos neste ano. O relatório será divulgado às 9h30 (horário de Brasília).

Às 7h27 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão subia 0,74%.

As ações regionais também estavam em geral em alta, com as australianas avançando 0,98% e o índice japonês Nikkei fechando em alta de 2,08%, depois de atingir máxima de cinco semanas.

"O mercado recebeu bem as respostas de política que os bancos centrais europeus deram", disse o chefe de ações globais e derivativos de commodities do BNP Paribas, Kyoya Okazawa.

Veja também: Procura dinheiro para sua startup? Veja dicas de quem atraiu investidores-anjo

O presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi, informou na quinta-feira que o BCE manterá as taxas de juros em mínima recorde por um período prolongado e pode cortá-las ainda mais.

Isso aconteceu menos de duas horas depois de o Banco da Inglaterra dar uma orientação sobre as medidas futuras relativas às taxas de juros na primeira reunião de política de Mark Carney como presidente do banco.