Tamanho do texto

Ao final do pregão, o Dow Jones subiu 41,08 pontos (0,28%) e fechou em 14.799,40 pontos

Agência Estado

Após semana turbulenta, a maioria das Bolsas de Nova York encerrou o pregão em campo positivo nesta sexta-feira (21). A exceção foi o índice Nasdaq, que fechou no vermelho, pressionado pelas ações da Oracle.

-Veja também: com cenário internacional instável, bolsas europeias fecham em queda

Injetaram ânimo nos investidores as declarações de James Bullard, presidente do Federal Reserve de St. Louis, indicando que Ben Bernanke, presidente do banco central americano, pode ter se antecipado ao anunciar que o plano de compra de ativos pode diminuir ainda este ano. Bullard explicou que as possibilidades foram consideradas em um momento "inapropriado".

Ao final do pregão, o índice Dow Jones subiu 41,08 pontos (0,28%) e fechou a 14.799,40 pontos, enquanto o S&P 500 ganhou 4,24 pontos (0,27), terminando em 1.592,43 pontos. Em contrapartida, o Nasdaq recuou 7,39 pontos (-0,2%), para 3.357,25 pontos.

No acumulado semanal, os índices registraram a quarta baixa em cinco semanas
Getty Images
No acumulado semanal, os índices registraram a quarta baixa em cinco semanas

No acumulado semanal, os índices registraram a quarta baixa em cinco semanas. O Dow Jones caiu 1,80%, enquanto o S&P recuou 2,11%. O Nasdaq, por sua vez, perdeu 1,94%. O desempenho ruim foi generalizado em função das declarações de Bernanke, afirmando que o programa de compra de US$ 85 bilhões em ativos poderia sofrer alterações ainda em 2013.

A ausência de indicadores na agenda dos Estados Unidos contribuiu para que Bullard fosse o principal ponto de referência para os investidores de Wall Street. "Suspeito que os altos níveis de volatilidade no mercado de ações serão contínuos", disse Jeffrey Yu, do UBS AG. "Com o fim de três ou quatro anos de dinheiro fácil, os traders começam a se posicionar para a possibilidade de taxas mais altas. Isso vai gerar muito volume de negócios nas ações, o que vai gerar mais volatilidade."

No noticiário corporativo, as ações do Facebook subiram 2,6% após o UBS elevar seu rating de investimento de "neutro" para "comprar", citando o plano da empresa para começar a vender vídeos e as projeções de receitas mais altas para este ano.

Na Europa, as Bolsas voltaram a encerrar em terreno negativo, após o partido grego Esquerda Democrática decidir retirar seus ministros da coalizão de governo, levantando preocupações sobre o financiamento do programa de resgate ao país. A Bolsa de Londres fechou em queda de 0,70%, a de Frankfurt caiu 1,76%, Paris perdeu 1,11% e Madri recuou 1,56%. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.