Tamanho do texto

Índice das principais ações europeias FTSEurofirst 300 encerrou em queda de 0,4%, a 1.174 pontos, ampliando a queda da sessão anterior

Reuters

Em Milão, o índice Ftse/Mib perdeu 1,61%, para 16.024 pontos
Getty Images
Em Milão, o índice Ftse/Mib perdeu 1,61%, para 16.024 pontos

As ações europeias caíram nesta quarta-feira, pressionadas pelos setores bancário e de automóveis, em meio a preocupações com a política grega que levaram os índices regionais para mais perto de importantes níveis de suporte, cujo rompimento poderá gerar mais perdas.

Veja também: União Europeia amplia compartilhamento de dados para combater evasão fiscal

O índice das principais ações europeias FTSEurofirst 300 encerrou em queda de 0,4%, a 1.174 pontos, ampliando a queda da sessão anterior, quando preocupações de que os bancos centrais mundiais estão avaliando reduzir estímulos levaram o índice para mínimas em seis semanas.

Muitos investidores se mantiveram afastados, o que foi evidenciado pelas baixas negociações em apenas 75% da média diária de 90 dias.

O analista da CMC Markets Michael Hewson disse que terá cautela diante da mínima de abril de 6.214 pontos no índice britânico FTSE 100 e do patamar de 8.100 pontos no alemão DAX, níveis que estão atualmente próximos. "O fato de haver esse debate sobre a longevidade de estímulos de banco central significa que há potencial para um teste desses suportes", disse ele. "Se isso acontecer, podemos ver mais vendas."

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,64%, a 6.299 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,96%, para 8.143 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 teve baixa de 0,44%, a 3.793 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib perdeu 1,61%, para 16.024 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 subiu 0,43%, a 8.123 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,03%, para 5.765 pontos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.