Tamanho do texto

Previsão é da Bolsa de Valores, que registrou um aumento de 127% no número de investidores em FIIs nos últimos 12 meses. Participação de pessoas físicas é de 98%

Cerca de 98% dos investidores em fundos imobiliários são pessoas físicas
Wanderley Preite Sobrinho/iG
Cerca de 98% dos investidores em fundos imobiliários são pessoas físicas

A isenção de IOF (Imposto sobre Circulação de Mercadorias) para estrangeiros que investirem em fundos imobiliários (FIIs), estabelecida no início do ano, deve aumentar o volume negociado neste mercado e ampliar a liquidez do produto, composto por 98% de investidores pessoas físicas, avaliou o gerente de produtos imobiliários da BM&FBovespa, Paulo Cirulli, nesta terça-feira (11), em evento sobre o tema em São Paulo.

“A eliminação deste imposto pode oferecer condições para que uma nova classe de investidor entre neste mercado”, disse o executivo, que aposta no potencial de sofisticação dos FIIs nos próximos anos, hoje ainda em “fase embrionária”.

Além do incentivo fiscal, a Bolsa pretende tornar estes fundos mais atrativos com a criação do aluguel de cotas e lançamento de derivativos (para o mercado futuro) e ETFs (fundos de índices) no IFIX (Índice de Fundos de Investimento Imobiliário), assemelhando o perfil deste produto a o das empresas de capital aberto.

Leia mais: Fundo imobiliário pode complementar aposentadoria

O número de investidores nos 104 fundos imobiliários que operam na Bolsa cresceu 127% nos últimos 12 meses, para 103.149 mil. O valor de mercado do produto, por sua vez, subiu 88%.

Apesar de serem um produto de renda variável, os fundos imobiliários são mais atrativos ao pequeno investidor por estarem atrelados à inflação – com contratos de reajuste de locação – e oferecerem isenção do Imposto de Renda no ganho de capital (quando possuir menos de 10% das cotas, acima de 50 investidores), afirmou Rodrigo Machado, diretor da XP Investimentos e coordenador da Câmara Consultiva do Mercado Imobiliário da BM&FBovespa.

O montante levantado pelos FIIs até 31 de maio de 2013 foi de R$ 4 bilhões, superando o total do ano passado, de R$ 3,59 bilhões.

RENDIMENTO DOS FUNDOS

Desempenho do IFIX (Índice de Fundos de Investimento Imobiliário) em relação ao Ibovepa por períodos (em %):

Gerando gráfico...
BM&FBovespa


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.