Tamanho do texto

Banco terá de pegar de volta os empréstimos em atraso e repassar ao Tesouro carteiras de crédito com operações em dia

Maior parte dos empréstimos diz respeito a operações de crédito de habitação e saneamento
Brasil Econômico/Marcela Beltrão
Maior parte dos empréstimos diz respeito a operações de crédito de habitação e saneamento

O Tesouro Nacional pretende transferir empréstimos em atraso para a Caixa Econômica Federal. A autorização está na Medida Provisória 618, publicada nesta quinta-feira (6) no Diário Oficial da União.

Segundo o secretário executivo interino do Ministério da Fazenda, Dyogo Oliveira, os empréstimos, que representam ativos do banco, foram repassados ao Tesouro Nacional em 2001, durante um programa de renegociação para fortalecer as instituições financeiras federais.

Hoje, essas carteiras de crédito somam R$ 4 bilhões, mas de 5% a 10% estão em situação de inadimplência, em que o cliente não quitou as parcelas.

Com a medida provisória, a Caixa terá de pegar de volta os empréstimos em atraso e repassar ao Tesouro carteiras de crédito com operações em dia.

Para Oliveira, a medida não necessariamente representará prejuízo para o banco porque a Caixa pode renegociar as operações e liquidar os créditos inadimplentes. “A Caixa está em melhor condição de renegociar essa dívida do que a União”, explicou.

De acordo com o secretário, a maior parte dos empréstimos em atraso diz respeito a operações de crédito de habitação e saneamento. Os financiamentos foram concedidos com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), que é administrado pela Caixa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.