Tamanho do texto

BC fez essa operação na sexta-feira (31) e vendeu US$ 876,7 milhões no mercado futuro

O Banco Central (BC) voltou a atuar no mercado de câmbio nesta quarta-feira (5). A autoridade monetária fez uma operação de swap cambial tradicional, equivalente à venda de dólares no mercado futuro, para conter a alta do dólar.

-Veja também: Banco Central vende quase US$ 900 milhões para segurar alta do dólar

No leilão desta quarta-feira (5), o BC vendeu US$ 1,37 bilhão no mercado futuro. O banco ofereceu 40 mil contratos, mas foram negociados 27,5 mil, com vencimento em 1º de julho deste ano. O BC também fez essa operação na última sexta-feira (31) e vendeu US$ 876,7 milhões no mercado futuro. A instituição não vendia dólares no mercado futuro desde 27 de março deste ano.

O dólar vem subindo devido a indicações de que o Federal Reserve (Fed, o Banco Central dos Estados Unidos) reduzirá os estímulos monetários que têm impulsionado a economia americana nos últimos anos. Com a diminuição do volume de dólares em circulação, a moeda torna-se mais cara, o que afeta as cotações em todo o mundo.

Mantega disse que o governo estava avaliando se a redução a zero do IOF produziria efeito no preço do dólar
Agência Brasil
Mantega disse que o governo estava avaliando se a redução a zero do IOF produziria efeito no preço do dólar

Ontem, o Ministério da Fazenda anunciou que a decisão de zerar o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para os estrangeiros que aplicam em renda fixa no Brasil. Desde outubro de 2010, a alíquota em vigor era 6%. A medida foi publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União.

A mudança estimula a entrada de recursos externos e, por consequência, ajuda a conter a alta do dólar. Um dólar mais estável é importante como uma das ferramentas para ajudar o governo a combater a inflação com o auxílio de produtos importados. Se o dólar está mais alto, os preços de produtos importados mais elevados são repassados aos consumidores no mercado interno.

Entretanto, ontem, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, negou que isenção do IOF tenha como objetivo segurar o dólar para conter a inflação. Segundo Mantega, a medida apenas visa a adaptar o mercado de câmbio à nova realidade de menor liquidez internacional.

Nesta quarta-feira (5), Mantega disse que o governo ainda estava avaliando se a redução a zero do IOF produziria efeito no preço do dólar, mesmo com a moeda em queda no início da manhã. Mas, depois, o dólar voltou a subir, como nos outros dias. Com a alta, o BC decidiu atuar no mercado de câmbio.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.