Tamanho do texto

Em 2013, Ibovespa acumula queda de 8,27%, dólar caiu 2,1% e ouro já tem recuo de 13,24%

A bolsa brasileira encerra abril com queda de 0,78% e acumula recuo de 8,27% em 2013. As ações estão entre as piores aplicações desse início de ano, ao lado do dólar (-2,1%), do euro (-2,48%). O ouro, que havia registrado fortes altas nos dois últimos anos e tem baixa liquidez no mercado brasileiro, teve a maior queda desde janeiro, de 13,24%. 

Sobe e desce

Veja como as princiais aplicações variaram em abril e no acumulado de 2013

Gerando gráfico...
Fonte: Fábio Colombo

Enquanto a bolsa brasileira registrou queda em abril, a maioria das bolsas europeias fechou o período no terreno positivo. "Ao longo do mês, a Europa equacionou questão da crise no Chipre e chegou a uma solução política na Itália, o que fez o panorama geral da crise melhorar no continente", afirma o administrador de fundos Fábio Colombo. 

Por esses motivos, o euro se valorizou frente ao dólar no mercado internacional. No Brasil, a moeda europeia fechou o mês com alta de 1,66% ante o real, mas acumula queda de 2,48% no ano. 

O dólar caiu apenas 0,99% em abril frente o real, mas no ano a desvalorização chega a 2,1%. "A moeda não flutuou muito, ficou dentro da banda na qual o Banco Central tenta mantê-la, entre R$ 1,95 e pouco mais de R$ 2", afirma Colombo. 

Em maio, o analista prevê que os princiáis eventos que podem influenciar o rendimento das aplicações sejam, no cenário externo, os dados sobre o crescimento das economias da China, EUA e Europa. No mercado doméstico, devem pesar o crescimento do PIB e da indústria, a balança comercial (que acumula forte déficit), a evolução da inflação e as projeções do aumento dos juros.