Tamanho do texto

Fabricante brasileira firmou acordo avaliado em até US$ 4 bilhões para fornecer jatos regionais para a rede regional da American Airlines

Reuters

A ação da Bombardier caía nesta quinta-feira após o anúncio de que a fabricante rival de aeronaves Embraer anunciou uma grande encomenda de jatos regionais nos Estados Unidos, tradicionalmente forte para a Bombardier.

Embraer 175
Divulgação
Embraer 175

A Embraer firmou acordo avaliado em até US$ 4 bilhões para fornecer jatos regionais para a rede regional da American Airlines.

A Embraer e a Republic Airways assinaram um contrato por 47 jatos E-175, com uma opção de adquirir mais 47 aeronaves . As novas aeronaves serão operadas pela Republic sob a marca American Eagle, da AMR.

Embora não conseguir o contrato seja decepcionante para a canadense Bombardier, a Republic e a Embraer têm um longo histórico de cooperação, dificultando para a Bombardier bater a concorrente, disse o analista Chris Murray, do PI Financial.

"Não é como se não houvesse outras encomendas que esperamos ver fora dos EUA", disse ele.

Outras aéreas norte-americanas que podem renovar suas frotas regionais no curto a médio prazo são a United Continental e U.S. Airways. Um executivo sênior da Embraer disse à Reuters que a companhia espera mais demanda da American Airlines mesmo após o pedido da Republic.

A ação da Bombardier chegou a cair 2% na bolsa de valores de Toronto nesta quinta-feira. Às 16h05 (horário de Brasília), o papel recuava 1,2%, para 4,08 dólares canadenses, num dia de mercado em alta.

(Reportagem de Nicole Mordant)