Tamanho do texto

A agência de classificação de crédito Standard and Poor's reduziu nota de longo prazo de B para B- devido à agitação que "enfraqueceu o quadro institucional do Egito"

AFP

A agência de classificação de crédito Standard and Poor's reduziu a nota de longo prazo do Egito por causa do aumento das tensões em meio à crise política, e alertou que poderá degradá-la ainda mais.

A nota de longo prazo foi rebaixada de B para B- devido à agitação que "enfraqueceu o quadro institucional do Egito e ao discurso político cada vez mais polarizado, que pode diminuir a eficácia do processo de decisão política", disse a agência.

Veja também:  Presidente do BC do Egito renuncia

"É possível uma degradação maior se uma significativa piora da situação política externa resultar em uma deterioração mais aguda dos indicadores econômicos, como as reservas internacionais ou o déficit governamental", afirmou.

A economia do Egito, que já representou uma boa oportunidade para os investidores, recuou por causa da revolução do começo de 2011, que derrubou Hosni Mubarak, no governo por três décadas.

A incerteza não diminuiu com o presidente Mohamed Mursi, que chegou ao poder em junho, com o apoio da Irmandade Muçulmana e outros islamitas.

Um acordo sobre um empréstimo de 4,8 bilhões de dólares do Fundo Monetário Internacional foi suspenso este mês por causa do impasse político, quando Mursi se viu em meio a violentos protestos da oposição.

Veja também:  Empréstimo do FMI ao Egito é adiado em meio à crise

O dinheiro do FMI é necessário para evitar o colapso da moeda do Egito. As reservas internacionais do banco central do país caíram em mais da metade desde a derrubada de Mubarak, a menos de 15 bilhões de dólares.

"A degradação reflete nossa opinião de que as tensões políticas e sociais no Egito aumentaram e devem continuar em nível elevado no médio prazo", disse a Standar and Poor's.

A polarização política provavelmente enfraquecerá o consenso internacional sobre a concessão de crédito ao Egito, acrescentou.

"A expectativa que temos é que as tensões políticas se mantenham elevadas, sem uma indicação clara de que grupos rivais cheguem a um ponto em que elas possam contribuir para lidar com os desafios econômicos, fiscais e externos do Egito".

A nota do curto prazo para o Egito foi mantida em B, mas com perspectiva negativa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.