Tamanho do texto

Cautela dos investidores, preocupados com o "abismo fiscal", prejudicou o início do que costuma ser um bom período para o comércio de ações

Os mercados norte-americanos tiveram um dia de baixas nesta segunda-feira. A cautela dos investidores, preocupados com o "abismo fiscal", prejudicou o início do que costuma ser um bom período para o comércio de ações.

O índice S&P 500 caiu 0,9% na sexta-feira, a sua maior queda em mais de um mês, depois que o plano republicano para evitar o "abismo fiscal" (aumento de impostos e corte de gastos que poderiam levar a economia dos Estados Unidos à recessão) não decolara na quinta à noite.

Ainda assim, com a alta de 0,8% do S&P 500 no mês de dezembro como um todo, analistas prevêem que as ações poderão encontrar o seu equilíbrio durante este período de Natal.

Leia"Abismo fiscal" se aproxima nos EUA enquanto políticos trocam acusações

"Temos visto ações construtivas no mercado. Eu acho que isso é bom sinal para este período de fim de ano", disse Ari Wald, analista do PrinceRidge Group.

"Muitas ações medianas e menores estão mostrando boa perfomance. Também estamos vendo que alguns setores agressivos do mercado estão desempenhando boa liderança", afirmou Wald.

O chamado período do Natal abrange os cinco últimos dias de pregão do ano e os dois primeiros do ano que entra. Desde 1928, o S&P 500 tem um ganho médio de 1,8% durante o período. O índice aumentou 79% das vezes, de acordo com os dados do PrinceRidge.

MaisBolsas na Europa encerram sessão em leve baixa antes do Natal

Neste início de Natal, o Dow Jones caiu 35,78 pontos (0,27%) para 13.155,06. O Standard&Poor's 500 caiu 3,69 pontos (0,26%) para 1.426,46. O Nasdaq perdeu 10,68 pontos (0,35%) para 3.010,33.

O S&P 500 tem alta de 13% no ano todo, tendo recuperado quase todas as perdas da época das eleições norte-americanas. O ganho anual pode ser o melhor desde 2009.

No domingo, legisladores demonstraram preocupação de que o país não consiga evitar o "abismo fiscal", ao mesmo tempo que republicanos acusaram o presidente de apostar nesse desfecho para o impasse atual.

TambémBolsas da Ásia se recuperam, mas nervosismo sobre EUA persiste

"Parece que vamos continuar com a mesma coisa das últimas semanas: as negociações sobre o abismo", declarou Nick Scheumann, do Hefty Wealth Partners.

"Você não pode fazer negócio com o que você não sabe, e nós não sabemos o que eles vão fazer", completou.

O Congresso deve retomar as atividades na quinta-feira, quando Obama também retorna a Washington. Um acordo temporário parece ser o resultado mais provável para as negociações.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.