Tamanho do texto

Ibovespa subiu 0,89%, a 60.998 pontos, mantendo-se nas máximas em quase três meses

A Bovespa encerrou os negócios desta quarta-feira em alta, impulsionada pelo avanço do setor bancário e das ações da Petrobras, após o governo confirmar que haverá reajuste de preço de combustíveis em 2013.

O Ibovespa subiu 0,89%, a 60.998 pontos, mantendo-se nas máximas em quase três meses. O giro financeiro do pregão foi de R$ 8,75 bilhões, acima da média diária de R$ 7,3 bilhões em 2012.

Com isso, o índice ensaiva um rali de fim de ano e acumulava alta de 6,13% em dezembro, a caminho de registrar seu melhor desempenho desde janeiro, quando saltou 11,13%. No ano, o Ibovespa tinha alta de 7,48%.

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, confirmou as expectativas do mercado ao afirmar nesta quarta-feira que "certamente" haverá reajuste de preços de combustíveis no próximo ano.

A notícia ajudou a levantar as ações da Petrobras --a preferencial teve alta de 3,77%, a R$ 20,93, e a ordinária subiu 3,58%, a R$ 21,13.

A estatal também anunciou nesta quarta-feira que pretende realizar de corte de custos de 32 bilhões de reais no período de 2013 a 2016.

"O reajuste de gasolina é bastante positivo, já que reduziria a queima de caixa da Petrobras", disse o analista William Alves, da XP Investimentos.

"A redução de custos também é muito boa, pois é um indicativo de que a companhia está ciente da necessidade de ajustes diante de um cronograma de investimentos bastante elevado para cumprir nos próximos anos", acrescentou.

O setor bancário também levou o Ibovespa para cima, após dado divulgado nesta quarta-feira ter mostrado que a inadimplência média em operações de crédito registrou em novembro o primeiro recuo após quatro meses de estabilidade.

Destaque para Banco do Brasil, que subiu 5,31%, a R$ 24,20.

O avanço do índice só não foi maior devido ao recuo da Vale, após a mineradora ter informado que terá perdas contábeis de cerca de 1 bilhão de reais no quarto trimestre para encerrar disputas tributárias em Minas Gerais e na Suíça.

A preferencial da Vale caiu 1,2%, a R$ 40,51. Ainda entre as blue chips, OGX teve queda de 1,62%, a R$ 4,26.

Na cena externa, os índices norte-americanos operavam no vermelho, com o Dow Jones caindo 0,48% às 18h22 (horário de Brasília), após o presidente da Câmara dos EUA, John Boehner, ter dito que a Câmara aprovará uma proposta de orçamento que o presidente Barack Obama já ameaçou vetar.


    Leia tudo sobre: bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.