Tamanho do texto

Ibovespa cai 0,25, a 59.474 pontos mesmo com a decisão do Fed de comprar mais títulos

A Bovespa descolou dos mercados internacionais e encerrou a quarta-feira no vermelho, com ajustes em torno dos vencimentos de opções sobre Ibovespa e índice futuro trazendo instabilidade ao pregão e inflando o volume financeiro da bolsa paulista.

A notícia de que o Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, ampliou seu programa de estímulos à economia chegou a impulsionar as ações brasileiras, mas o Ibovespa entregou os ganhos na reta final do pregão e fechou em queda de 0,25%, a 59.474 pontos.

O volume financeiro da Bovespa foi de 22,39 bilhões de reais. Foi o maior giro desde 13 de junho, quando o mercado movimentou o valor recorde de 35,78 bilhões de reais, também inflado por vencimento de opções sobre Ibovespa e índice futuro.

"A decisão do Fed animou os mercados, mas nossa bolsa sofreu influência do vencimento", afirmou o estrategista-chefe da SLW Corretora, Pedro Galdi, em São Paulo.

O Federal Reserve se comprometeu nesta tarde a adquirir 45 bilhões de dólares em títulos do Tesouro dos EUA, além dos 40 bilhões de dólares em ativos hipotecários que começou a comprar em setembro.

Nos minutos finais do pregão na Bovespa, investidores também acompanharam o início do discurso do chairman do Fed, Ben Bernanke, que afirmou que o objetivo das medidas é aumentar o fôlego da economia no curto prazo.

Em Nova York, o índice Dow Jones subia 0,17% às 18h10 (horário de Brasília) e o S&P 500 tinha valorização de 0,28%. Mais cedo, o principal índice europeu de ações fechou a sessão com variação positiva de 0,07%.

No mercado doméstico, as ações preferenciais da siderúrgica Usiminas e da petrolífera Petrobras foram as principais influências negativas para o Ibovespa, com queda de 3,95 e 0,7%, respectivamente.

Em sentido oposto, destaque para a preferencial da mineradora Vale, que subiu 0,52%, e para a ordinária da empresa de comércio eletrônico B2W, com alta de 7,1%.

Nesta semana, a B2W informou que sua controladora comprou um total de 2,2 milhões de ações no mercado em novembro, ampliando sua participação na varejista para 61,81% do capital.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.