Tamanho do texto

Premiê que conseguiu recuperar confiança no país diz que renunciará no início de 2013; ações de bancos despencam

As bolsas na Itália caíram acentuadamente após o anúncio da eventual renúncia do primeiro-ministro Mario Monti e rumores de que o ex-premiê Silvio Berlusconi se candidatará ao cargo.

O principal índice italiano, o Ftse/Mib, caiu 2,7% no decorrer da manhã desta segunda-feira; outras bolsas europeias também operavam em queda.

Monti foi indicado para liderar um governo tecnocrata em novembro de 2011, substituindo Berlusconi após temores de que a Itália fosse precisar de um resgate financeiro nos moldes do que ocorreu com a Grécia.

Quando Monti assumiu, a remuneração por papéis de vencimento em 10 anos da dívida italiana tinha chegado a um patamar recorde de 7,48%. Desde então, essa taxa vinha caindo e o foco das preocupações com a crise financeira na Europa se voltou para a Espanha.

Mas nesta segunda-feira, os papéis italiano voltaram a subir em 0,2 ponto percentual, para 4,79%.

As ações de bancos foram as mais afetadas com o anúncio da troca de governo. Os papéis do maior banco italiano, Unicredit, caíram 4,9%. As ações dos bancos Banca Monte dei Paschi di Siena e Banca Popolare di Milano tiveram queda de 6%.

Ações de bancos grandes europeus como o Commerzbank alemão, o BNP Paribas, da França e o Santander, da Espanha, também caíram.

Monti disse que tentará conseguir a aprovação de uma legislação de estabilidade orçamentária e financeira antes de deixar o cargo.

Uma nota divulgada pelo gabinete do presidente, Giorgio Napolitano, disse que se a lei de orçamento for aprovada "rapidamente", Monti iria renunciar imediatamente.

Monti "não acredita ser possível continuar o seu mandato e consequentemente deixou clara sua intenção de renunciar", diz a nota.

As leis italianas determinam que uma nova eleição seja realizada em até 70 dias após a renúncia do governo.

A realização de novas eleições já era prevista para até abril, no máximo.

A intenção de renúncia de Monti veio após o partido de Berlusconi, Povo da Liberdade, ter retirado o apoio ao governo, na quinta-feira passada. Berlusconi confirmou que pretende liderar o partido nas próximas eleições - que agora devem ser realizadas antes do previsto.

Berlusconi foi condenado por fraude fiscal em outubro, mas entrou com apelo contra a decisão. Ela também responde processo por suspeita de ter pago por sexo com uma prostituta menor de idade.

Ele já serviu três mandatos como primeiro-ministro e é tido como o homem mais rico da Itália.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.