Tamanho do texto

"O mercado está parado, com investidores na expectativa de uma resolução do abismo fiscal nos Estados Unidos", diz analista. Índice fechou em baixa de 0,04%, a 57.656 pontos

A Bovespa terminou a quinta-feira praticamente estável, com investidores cautelosos enquanto aguardam sinais de avanço nas negociações para evitar o abismo fiscal nos Estados Unidos.

Após passar o dia gravitando em torno da estabilidade, o Ibovespa fechou com variação negativa de 0,04%, a 57.656 pontos. O giro financeiro foi de R$ 6,58 bilhões, abaixo da média diária de 7,2 bilhões de reais em 2012.

"O mercado está parado, com investidores na expectativa de uma resolução do abismo fiscal nos Estados Unidos", disse o analista João Pedro Brugger, da Leme Investimentos.

A Europa também voltou ao foco nesta quinta-feira, após o Banco Central Europeu (BCE) manter a taxa de juros da região inalterada e prever que a economia da zona do euro deve ter nova contração em 2013.

Ainda assim, fatores técnicos levaram o principal índice europeu de ações fechar em alta de 0,69%. Em Nova York, o Dow Jones ganhava 0,13% às 18h01, enquanto o S&P 500 subia 0,18%.

Na cena doméstica, o mercado repercutiu a ata do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central. Embora o documento tenha sinalizado que os juros permanecerão estáveis por um período prolongado, agentes financeiros ampliaram suas apostas de novos cortes da Selic no ano que vem.

"Isso (perspectiva de queda de juros) pesa um pouco para as ações do setor bancário, já que sinaliza uma diminuição de receita, e beneficia papéis dos setores de consumo e de construção civil, que dependem do crédito", avaliou Brugger.

Os bancos Bradesco e Itaú Unibanco perderam 2,1 e 0,34%, respectivamente, enquanto as construtoras PDG Realty e Gafisa tiveram alta de 3,9 e de 3,15%, nesta ordem. No setor de consumo, Hypermarcas subiu 2,8%.

Dentre as blue chips, a preferencial da Vale caiu 0,27%, a R$ 36,59, e a da Petrobras perdeu 1,27%, a R$ 18,70. OGX teve queda de 1,1%, a R$ 4,37.

Embraer cedeu 3,3%, a 13,10 reais, após ter chegado a recuar mais de 7%. A fabricante brasileira de jatos perdeu para a canadense Bombardier a disputa por um contrato com a área norte-americana Delta Air Lines, que fechou a compra de até 70 aviões regionais.

Fora do Ibovespa, a petrolífera HRT subiu 11,1%, a R$ 5,19, seguindo o anúncio de descoberta de indício de gás em poço na bacia do Solimões.

A unit da operadora de terminais portuários Santos Brasil subiu 7,45%, a R$ 29,00, após o governo ter anunciado um plano para investimentos de R$ 54,2 bilhões em portos até 2017, num esforço para melhorar a infraestrutura do país.


    Leia tudo sobre: bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.