Tamanho do texto

Moeda europeia fecha o mês com alta de 5,05%, enquanto americana se valoriza 4,78%

As principais moedas estrangeiras foram a melhor aplicação de novembro. O euro encerra o mês com alta de 5,05%, cotado a R$ 2,765 e acumulando 14,24% de valorização no ano. O dólar subiu 4,78% e terminou o período valendo R$ 2,127, alta de 13,8% em 2012.

Veja também: Ibovespa sobe 0,71% em novembro e rumo do mercado é incerto

“As moedas subiram nesta sexta-feira, influenciadas por números ruins do PIB ”, diz o administrador de fundos Fábio Colombo. A baixa expectativa de crescimento faz investidores preferirem opções conservadoras. "A impressão é que o Banco Central está intervindo menos no câmbio, até porque o dólar passou a barreira de R$ 2,10, que era considerado um ‘teto informal' do governo", diz.

Ranking de novembro

Veja qual foi o rendimento das principais aplicações no mês (em %)

Gerando gráfico...
Fonte: Fábio Colombo / * topo da faixa de rendimento


No ano, a opção que mais se valorizou foi o ouro. O metal já acumula alta de 23,16%, impulsionada também pela elevação do dólar, uma vez que a cotação do ouro no Brasil é determinada pelo preço dele no exterior e pelo preço do dólar. "Quando o cenário está ruim, o ouro é valorizado (por ser uma opção segura), e esse ano foi muito ruim no mercado", diz Colombo.

- Veja também: crise deve continuar atrapalhando o PIB brasileiro em 2013

O Ibovespa, que mede o desempenho das principais ações, fechou novembro com alta de 0,71% e registra leve subida, de 1,27%, no consolidado de 2012. Isso faz dessa opção a pior do ano até agora (veja abaixo), perdendo de aplicações de menor risco como a poupança e os fundos de renda fixa.

Ranking do ano (até novembro)

Veja qual foi o rendimento das principais aplicações até agora em 2012 (em %)

Gerando gráfico...
Fonte: Fábio Colombo / * indicativo / ** média


Confira as melhores aplicações nos meses anteriores de 2012:

Janeiro: Bovespa (+ 11,1%)

Fevereiro: Bovespa (+ 4,34%)

Março: dólar e euro (+ 6,5%)

Abril: ouro (+ 5,3%)

Maio: dólar (+ 5,8%)

Junho: ouro (+ 2,33%)

Julho: Bovespa (+ 3,2%)

Primeiro semestre: ouro (+ 8,8%)

Agosto: ouro (+ 4,67%)

Setembro: ouro (+4,5%)

Outubro: euro (1%) e aplicações conservadoras

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.