Tamanho do texto

Inquietação na Europa com as medidas de austeridade provocaram novas preocupações sobre o cenário econômico e ofuscaram alguns resultados favoráveis de empresas

Reuters

As ações europeias recuaram nesta quinta-feira, com destaque para as da Ryanair, uma vez que a inquietação na Europa com as medidas de austeridade provocaram novas preocupações sobre o cenário econômico e ofuscaram alguns resultados favoráveis de empresas.

Veja também:  Europa tem dia de greves antiausteridade

O índice FTSEurofirst 300, que reúne as principais ações europeias, fechou em queda de 0,98 por cento, aos 1.088 pontos, reduzindo os ganhos de terça-feira obtidos após especulação de que a Espanha pode estar mais perto de pedir resgate. A relutância da Espanha em pedir ajuda deve-se às punitivas medidas de austeridade que o país seria forçado a adotar para se qualificar aos pagamentos.

Veja também:  Inflação na Espanha tem maior nível desde maio de 2011

Olli Rehn, principal autoridade econômica da UE, afirmou que as medidas anunciadas pela Espanha para 2014 sobre reduções de déficit ficam aquém do que é exigido, embora o país tenha adotado ação efetiva para lidar com seus déficits orçamentários em 2012 e 2013.

"Ainda existem alguns ventos contrários grandes por aí", disse David Hambidge, que coordena a equipe de ativos do Premier Asset Management, com cerca de 3 bilhões de libras em ativos sob sua gestão. "Não poderíamos buscar uma alta no mercado a partir desse nível, mas se as ações tiverem uma correção razoável então buscaríamos aumentar nossa posição", disse ele.

Greves na Espanha e em Portugal nesta quarta-feira, em protesto contra cortes de gastos e altas tributárias, paralisaram os transportes em toda a península ibérica. As greves, que também fecharam aeroportos, ampliaram a pressão sobre a empresa aérea Ryanair.

Em LONDRES, o índice Financial Times teve variação negativa de 1,11 por cento, para 5.722 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,94 por cento, para 7.101 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,89 por cento, a 3.400 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve baixa de 0,52 por cento, para 15.252 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 caiu 0,27 por cento, a 7.673 pontos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.