Tamanho do texto

O maior banco de varejo do Reino Unido divulgou um prejuízo antes de impostos de 144 milhões de libras no trimestre encerrado no final de setembro

Reuters

O Lloyds Banking Group separou mais 1 bilhão de libras (1,6 bilhão de dólares) para compensar clientes por problemas relacionados a vendas irregulares de seguros para empréstimos, levando seu encargo com o escândalo para 5,3 bilhões de libras e arrastando o banco para um prejuízo no terceiro trimestre.

O Lloyds já havia reservado 4,3 bilhões de libras em provisões para reembolsar clientes pela venda irregular de seguros de proteção a pagamentos (PPI, na sigla em inglês), bem acima de rivais, já que possuía uma participação de mercado superior nesse segmento.

O Lloyds, que culpa companhias de gerenciamento de reivindicações por exacerbarem o problema com a apresentação de falsas queixas, disse que havia pago ou gasto 3,7 bilhões de libras por conta desse tema ao fim de setembro, ou 70 por cento de sua provisão.

O maior banco de varejo do Reino Unido divulgou um prejuízo antes de impostos de 144 milhões de libras no trimestre encerrado no final de setembro, ante um prejuízo de 607 milhões na comparação anual.

Entretanto, o lucro recorrente cresceu para 840 milhões de libras, ante 419 milhões um ano antes. O número ficou acima das previsões, que variaram de 419 milhões a 685 milhões de libras, segundo pesquisa da Reuters.

O banco disse que as dívidas ruins neste ano devem cair para cerca de 6 bilhões de libras, cerca de 1,2 bilhão de libras a menos Do que a previsão no início do ano. As perdas com dívidas ruins no trimestre caíram 35 por cento na comparação anual para 1,26 bilhão de libras.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.