Tamanho do texto

Após três meses de alta, bolsa cai 3,56% no mês e é superada por renda fixa e poupança

As aplicações de baixo risco foram as que mais renderam em outubro. Com exceção do euro, opção pouco usada pelo investidor comum, todas os melhores rendimentos do mês foram registrados em investimentos conservadores, como a poupança e a renda fixa. As ações, que vinham de três meses de alta, fecham outubro em queda de 3,56%, medida pelo IBovespa.

- Veja também: em setembro, melhor aplicação do mês foi o ouro

"Na verdade, as aplicações conservadoras foram as 'menos piores'. Elas sempre ficam numa faixa intermediária de rendimento, o que acontece é que em outubro as aplicações de renda variável foram mal", explica o administrador de investimentos Fábio Colombo. "Quando se desconta a taxa de administração e o efeito da inflação, o rendimento real dessas opções é bastante baixo", diz.

Os fundos de renda fixa tiveram rendimento bruto entre 0,7% e 0,95% em outubro, dependendo da taxa de administração – só perderam para o euro, que se valorizou 1%. Em seguida, vieram mais opções conservadoras: os títulos indexados ao IPCA (entre 0,6% e 0,85%), os fundos DI (0,4% e 0,65%) e a poupança (0,43%). Veja no gráfico:

Ranking de outubro

Veja qual foi o rendimento das principais aplicações no mês (em %)

Gerando gráfico...
Fonte: Fábio Colombo / * topo da faixa de rendimento

Confira as melhores aplicações nos meses anteriores de 2012:

Janeiro: Bovespa (+ 11,1%)

Fevereiro: Bovespa (+ 4,34%)

Março: dólar e euro (+ 6,5%)

Abril: ouro (+ 5,3%)

Maio: dólar (+ 5,8%)

Junho: ouro (+ 2,33%)

Julho: Bovespa (+ 3,2%)

Primeiro semestre: ouro (+ 8,8%)

Agosto: ouro (+ 4,67%)

Setembro: ouro (+4,5%)

    Leia tudo sobre: bovespa