Tamanho do texto

As quatro empresas figuram em lista de maiores quedas em bolsas da América Latina e EUA

Quatro empresas brasileiras figuram na lista das que mais perderam valor de mercado na América Latina e nos EUA em 2012. As ações da OGX, petrolífera de Eike Batista, tiveram o maior recúo percentual do relatório, elaborado pela consultoria Economática: a queda foi de 69,5%, o que reduziu o valor da companhia em US$ 16,3 bilhões.

Os papéis da Vale caíram 11,7% em 2012, o que resultou em queda no valor de mercado de US$ 12,4 bilhões. ItauUnibanco perdeu US$ 10,5 bilhões, após desvalorização de 14,4% nos papéis. Na Petrobras, o tombo foi de 6,6%, resultando em perdas de US$ 10,2 bilhões. Somadas, as quatro tiveram desvalorização de US$ 49,5 bilhões (equivalentes a R$ 100 bilhões, no câmbio atual).

A bolsa de São Paulo teve um bom início de ano, acumulando forte valorização nos primeiros meses. Mas, após quedas nos períodos seguintes, chega ao final de outubro próxima do zero em termos de valorização  – ou seja, em média, as ações mais importantes do país tiveram perdas e ganhos que se equivaleram no ano.

O levantamento da Economática analisou dados de 1948 empresas da América Latina e dos EUA entre 31 de dezembro de 2011 e 26 de outubro de 2012. A companhia com maior queda nominal da amostra é a americana Conocophillips, do setor de petróleo e carvão, com queda de US$ 27,1 bilhões (ou R$ 55 bilhões).

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.