Tamanho do texto

Objetivo é garantir depósitos em cooperativas de crédito, que atingiu um volume de operações de R$ 40 bilhões em junho, com crescimento de 39% em dois anos

Agência Estado

O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, afirmou nesta segunda-feira que foi criado o Fundo Garantidor do Cooperativismo de Crédito (FGCoop) com o objetivo de garantir os depósitos em cooperativas de crédito, além de, em um segundo momento, apoiar operações de assistência e suporte financeiro. "Esse fundo será de abrangência nacional, independente e contará com a participação de todas as cooperativas de crédito que captam depósitos, além dos bancos cooperativos", afirmou.

Tombini disse ainda que o Conselho Monetário Nacional (CMN) editou normativo determinando a remessa ao Banco Central de um demonstrativo que reflita a posição financeira global do grupo econômico de um mesmo sistema cooperativo, da mesma forma como é exigido de conglomerados financeiros.

O novo demonstrativo será chamado "Balancete Combinado do Sistema Cooperativo" e consiste na combinação de ativos, passivos, receitas e despesas das instituições integrantes de um mesmo sistema, como se em conjunto representassem uma única entidade. O presidente do BC participa da abertura do IV Fórum Banco Central de Inclusão Financeira, em Porto Alegre.

Segundo Tombini, o volume de operações no sistema cooperativo atingiu R$ 40 bilhões em junho de 2012, o que correspondeu a um aumento de 39% em relação a dezembro de 2010. "Em dez anos, o volume de operações de crédito atingiu crescimento de mais de 600%", disse. "Esse incremento foi possível em decorrência do crescimento no volume de captação de depósitos, que alcançou de R$ 46 bilhões em junho de 2012 - aumento da ordem de 53% ante dezembro de 2010 e de 590% nos últimos dez anos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.