Tamanho do texto

Entidade pretende lançar um código de regulação com exigências mínimas e boas práticas para as instituições que atuam nestes setores

Agência Estado

A Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) está expandindo as suas atividades como uma instituição autorreguladora. A entidade passará a fiscalizar também a distribuição de produtos de investimento nos segmentos de varejo e varejo alta renda.

Para isso, a Anbima pretende lançar um código de regulação com exigências mínimas e boas práticas para as instituições que atuam nestes setores.

O documento, conforme nota da Anbima à imprensa, deve ser lançado ainda este ano e vai vigorar a partir de janeiro de 2013.

Dentre as exigências a serem estabelecidas pelo novo código da Anbima estão a necessidade de as instituições terem profissionais certificados para atendimento aos clientes, adoção de política de capacitação dos profissionais, além da inclusão, nos contratos firmados com agentes autônomos, da obrigatoriedade de seguir as exigências da autorregulação.

"Nosso objetivo foi identificar o que hoje consideramos as melhores práticas e, definida essa régua, estimular cada vez mais o aprimoramento do segmento. Nosso foco está na construção de um relacionamento maduro e transparente com os investidores e no fortalecimento do varejo", explica Carlos Massaru, vice-presidente da Anbima, em nota.

O novo código da Anbima vai focar o investidor pessoa-física e instituições distribuidoras de produtos para o varejo e varejo de alta renda, como bancos e corretoras.

Já os produtos e operações inseridos no novo código são: derivativos, ações, letras financeiras, fundos de investimento, debêntures, CDB, CCBs, títulos públicos, Letras de Crédito Agrário (LCA), Letras de Crédito Imobiliário (LCI), Letras Hipotecárias e Compromissadas.