Tamanho do texto

Por volta de 11h40, o Ibovespa tinha baixa de 0,28%, cotado 57.673 pontos; o giro financeiro era de R$ 966 milhões

A Bolsa de Valores de São Paulo opera com viés de baixa nesta sexta-feira, mesmo com a divulgação da notícia de que o Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos subiu 2% no terceiro trimestre, superando a previsão dos analistas, que era de alta de 1,8%. No cenário doméstico, a expectativa gira em torno da divulgação dos resultados da Petrobras, prevista para ocorrer após o fechamento do pregão de hoje. Por volta de 11h40, o Ibovespa tinha baixa de 0,28%, cotado 57.673 pontos. O giro financeiro era de R$ 966 milhões. 

O mau humor que reinava nos mercados internacionais se dissipou um pouco após a divulgação de que o PIB americano veio melhor do que o esperado pelos analistas e avançou a uma taxa anual de 2%. No segundo trimestre, o PIB americano tinha tido alta de 1,3%. A alta nos três meses encerrados em setembro foi alavancada pelos gastos do consumidor, que compensaram os primeiros cortes em investimento em mais de um ano devido à cautela das empresas.

MaisDesemprego alcança recorde histórico na Espanha passando de 25%

A nota negativa do dia veio da Espanha, com a notícia de que o número de desempregados no país aumentou em 85 mil no terceiro trimestre, até 5,77 milhões de pessoas, o que representa um novo recorde histórico. A taxa de desemprego subiu 0,38 pontos, segundo dados da Enquete de População Ativa (EPA), publicados nesta sexta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

No mercado internacional, as principais bolsas europeias oscilavam nesta sexta-feira. Em Londres, o FTSE 100 caía 0,04%, enquanto em Paris o CAC 40 subia 0,57%. Em Frankfurt, o DAX tinha alta de 0,42%, e o espanhol Ibex 35 registrava desvalorização de 0,15%, seguido do italiano MIB, com perdas de 0,18%.

    Leia tudo sobre: Bovespa

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.