Tamanho do texto

Ganho líquido no Brasil, que representa mais de 25% dos lucros totais, caiu 14% nos nove meses

Reuters

O Santander, maior banco da zona do euro, informou que seu lucro líquido no acumulado de nove meses caiu em mais de 60%, prejudicado por baixas contáveis sobre investimentos em imóveis feitos durante a explosão do mercado imobiliário espanhol.

O lucro líquido de janeiro a setembro totalizou 1,8 bilhão de euros (US$2,3 bilhões), 66% a menos do que um ano antes, com índice de inadimplência subindo para 4,33%.

Já o lucro líquido no Brasil, que representa mais de 25% dos lucros totais, caiu 14% nos nove meses. A filial brasileira do banco espanhol divulga seu resultado ainda na manhã desta quinta-feira.

O Santander informou que completou 90% das baixas contábeis exigidas pelo governo sobre moradias retomadas e empréstimos irrecuperáveis a construtoras, após contabilizar 5 bilhões de euros (US$6,5 bilhões) em perdas.

O banco disse também ter elevado provisões contra empréstimos duvidosos na Espanha para 9,5 bilhões de euros durante o acumulado de janeiro a setembro, dando à instituição uma cobertura de 70%.

O aumento da inadimplência na Espanha se espalhou para além do setor imobiliário, em um momento de recessão no país, que registra índice de desemprego de 25%.

A Espanha representa apenas 16% do lucro do Santander, com metade sendo gerado na América Latina.