Tamanho do texto

Vikram Pandit deixa cargo em mudança repentina na gestão de uma das maiores instituições financeiras dos EUA, um dia depois do banco apresentar resultados trimestrais fortes

Reuters

Pandit: descompassos com Banco Central americano e com acionistas do Citi
AP
Pandit: descompassos com Banco Central americano e com acionistas do Citi

O presidente-executivo do Citigroup, Vikram Pandit, renunciou ao cargo com efeito imediato nesta terça-feira, numa mudança repentina na gestão de uma das maiores instituições financeiras dos Estados Unidos um dia depois do banco apresentar resultados trimestrais fortes.

Um comunicado divulgado nesta terça-feira pelo presidente do conselho de administração do Citigroup, Michael O'Neill, afirma que Michael Corbat, anteriormente presidente-executivo para Europa, Oriente Médio e África, foi indicado para substituir Pandit.

O vice-presidente operacional, John Havens, também renunciou. Ele afirmou que já planejava aposentadoria para o final do ano, mas que após a renúncia de Pandit, decidiu antecipar sua saída.

A saída de Pandit segue-se a uma série de problemas sofridos pelo banco neste ano. Em março, o Federal Reserve rejeitou os planos de capital do Citigroup depois de um teste de estresse. Pandit tinha feito analistas e investidores acreditarem que os planos de aumento de dividendos seriam aprovados.

No mês passado, Pandit concordou com um preço baixo de venda da participação do banco na corretora operada pelo Morgan Stanley. O Citigroup assumiu um encargo de US$4,7 bilhões no terceiro trimestre para fazer uma baixa contábil relativa ao valor da participação.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.