Tamanho do texto

Crescimento foi de 32,4% entre 2003 e 2009, frente a média nacional de 24,6%, diz estudo do IBGE. Setor aéreo é o que paga melhor: R$ 74,2 mil ao ano, em média

O turismo no Brasil já gera mais de R$ 100 bilhões em renda ao ano. A conclusão é do estudo Economia do Turismo – uma perspectiva macroeconômica – 2003-2009, divulgado nesta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No período em questão, a expansão da renda no setor foi mais de dez pontos percentuais superior a alta da média nacional. Na comparação entre 2003 e 2009, foram 32,4%, contra 24,6% de expansão.

Leia também:  Apaixonados por turismo de aventura viram empresários de capacete e snorkel

O IBGE levou em consideração nove atividades econômicas características do turismo. As que mais contribuíram com a geração de renda no período foram as de serviços de alimentação (37,45%), atividades culturais, recreativas e esportivas (17,93%) e transporte rodoviário (17,37%). Na outra ponta ficaram transporte ferroviário (0,03%), aluguel de bens móveis (2,67%) e atividades de agências e organizadores de viagens (2,73%). Entre os extremos, aparecem transporte aquaviário e serviços auxiliares de transporte (9,90%), serviços de alojamento (7,14%) e transporte aéreo (4,78%).

Em valores movimentados na economia, os números apresentados pelo estudo são mais expressivo. Foram R$ 213,3 bilhões, em 2009. O número representa a soma da renda gerada (R$ 103,6 bilhões) e dos R$ 109,6 bilhões investidos em bens e insumos usados no processo de produção das atividades características do turismo. Como mostra o gráfico abaixo, porém, a atividade já foi mais representativa no total da economia brasileira.

Lenta recuperação

Participação do Turismo no total da economia brasileira

Gerando gráfico...
Fonte: IBGE

Em número de postos de trabalho, a atividade se expandiu menos que em geração de renda, 10,5%, para 5,9 milhões. O número representava, há três anos, 9,9% das vagas no setor de serviços e 6,1% do total nacional. As atividades que mais empregam na área do turismo são, segundo o IBGE, serviços de alimentação (50,71%), transporte rodoviário (17,95%) e atividades recreativas, culturais e esportivas (16,97%) -- este o grupo que mais cresceu desde 2003, com a abertura de 194 mil novas vagas. E, as que menos empregam, transporte ferroviário (0,01%), aluguel de bens móveis (0,85%) e transporte aéreo (0,96%).

Leia ainda:  Dilma vai lançar Plano Nacional de Turismo em agosto, diz ministro

Os melhores salários, porém, estão no ramos dos transportes. Mais especificamente, em ordem decrescente, no transporte aéreo, no transporte ferroviário e no transporte aquaviário e serviços auxiliares. A média salarial anual, nos três grupos, vai de R$ 74,2 mil a R$ 28,5 mil anuais. Em contraste, o transporte rodoviário aparece na outra ponta da tabela, com média anual de R$ 6,8 mil, a frente somente de serviços de alimentação, com R$ 4,7 mil.

Ganhos concentrados

Distribuição percentual do valor bruto da produção das Atividades Características do Turismo, por atividade (em %)

Gerando gráfico...
Fonte: IBGE



    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.