Tamanho do texto

Ibovespa perde força após Vale e Petrobras mudarem de direção e fecharem no vermelho

Agência Estado

O dado de emprego nos Estados Unidos deu suporte para a Bovespa se manter acima dos 59 mil pontos durante toda a manhã desta sexta-feira. No entanto, do meio da tarde para o final, a Bolsa foi perdendo força e terminou o dia com pequena alta, seguindo a desaceleração do mercado acionário de Nova York. As blue chips - Vale e Petrobras -, que subiam e ajudavam a Bolsa, também mudaram de direção e terminaram o dia no vermelho.

Com isso, o Ibovespa registrou ganho de 0,19%, aos 58.571,59 pontos. O índice registrou o terceiro recuo semanal, de -1,02%. No ano, porém, ainda sustenta ganhos de 3,20%. Na mínima, o índice atingiu 58.414 pontos (-0,07%) e, na máxima, 59.441 pontos (+1,68%). O giro financeiro ficou em R$ 6,379 bilhões.

Um experiente profissional ressaltou que o bom humor matinal foi ditado pelo dado de emprego nos EUA. "O mercado cansou, abriu naquele gás, mas não tem volume para segurar. O drive principal é lá fora, se lá fora desacelerou, aqui acompanhou", disse.

O sócio-diretor da Título Corretora, Marcio Cardoso, também concordou que o payroll foi bom, mas o mercado está sem fôlego. "Precisa de algo novo para impulsionar. O dado dos EUA é bom, mas não o suficiente", disse. O Departamento do Trabalho dos EUA informou que foram criados 114 mil empregos em setembro. O dado ficou abaixo da alta de 118 mil vagas esperada pelos economistas ouvidos pela Dow Jones. Mas a taxa de desemprego caiu para 7,8%, o menor nível desde janeiro de 2009.

As ações da Petrobras e da Vale acompanharam as commodities no exterior. O papel ON da petroleira caiu 0,65% e o PN, -0,67%. Na Nymex, contrato de petróleo para novembro cedeu 1,99% e fechou a US$ 89,88 o barril. Já as ações da mineradora recuaram 0,53% a ON e 0,11% a PNA. Os contratos de metais básicos negociados na London Metal Exchange (LME) fecharam em queda, em sua maioria, após uma sessão volátil. Os volumes de negociação estiveram baixos durante toda a semana, em função de um feriado na China, que deixou os traders do país fora do mercado.

As empresas do setor de construção terminaram, em sua maioria, em alta, ainda sob o impacto da decisão, na véspera, do Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) que aumentou o salário familiar considerado para a faixa 2 do Programa Minha Casa Minha Vida, de até R$ 3,1 mil para R$ 3,275 mil. Para a faixa 1 do programa, o Conselho manteve os valores em até R$ 1,6 mil e para a faixa 3 também foi mantido o teto de até R$ 5 mil. Também foi informado que a taxa de juros para a faixa 3 foi reduzida em um ponto porcentual, passando de 8,16% ao ano para 7,16% ao ano. Os papéis da Brookfield ON (+3,61%) e Cyrela ON (+4,32%) figuraram entre os destaques de alta do Ibovespa.

Já o lado negativo do índice foi comandado por B2W ON (-5,95%), seguido de LLX ON (-4,24%) e de Banco do Brasil ON (-4,16%).

Em Nova York, o índice Dow Jones terminou com ganho de 0,26%. Já o S&P 500 e o Nasdaq perderam 0,03% e 0,42%, respectivamente.

    Leia tudo sobre: bovespa

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.