Tamanho do texto

Esta é estimativa de Fábio Colombo para próximos 3 meses, quando a Europa deve dar trégua

A recuperação econômica mundial continuará ditando o rumo dos investimentos no último trimestre do ano, na avaliação do administrador de investimentos, Fábio Colombo. “Vai depender muito de Europa, as coisas estão dando uma melhorada. Assuntos como Grécia e Espanha voltam à tona, mas estamos chegando num ponto que não estamos com muito mais notícias ruins”, afirma Colombo.

Assim como ocorreu em setembro, a bolsa deve seguir como melhor alternativa nestes próximos três meses, de acordo com Colombo. “A expectativa é que a bolsa se recupere”.

Para o especialista, boa parte desta melhora da renda variável se dá porque a renda fixa não só no Brasil como no mundo inteiro está com rentabilidade perto de zerto “pressionando os investidores a partir para ativos de maior risco e, dentre eles, a bolsa que se destaca.”

Na visão do administrador de investimentos, o ouro — grande campeão em rentabilidade no ano — que é o grande líder em rentabilidade no período — continuará subindo porque os investidores ainda estão preocupados com a recuperação da economia global. “Os investidores querem se proteger seja investindo em ouro ou imóveis”.

Quanto aos fundos DI e Renda Fixa que, mesmo com as novas regras, vem perdendo terreno para a caderneta de poupança, Colombo acredita que a rentabilidade tende a melhorar e até superar a caderneta, porque os gestores estão colocando mais papéis de crédito privado em suas carteiras. “Estes fundos vem rendendo mais que o CDI, cerca de 110% a 115% bruto.” Mas, o especialista faz um alerta: “ o investidor tem de estar atento ao aumento risco de crédito e, em algum momento, pode ter probllema, enquanto está tudo subindo ninguém se preocupa, mas é bom ficar alerta”.

Leia mais notícias de economia, política e negócios no jornal Brasil Econômico

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas