Tamanho do texto

Investidores continuam desanimados com a política monetária frouxa do Federal Reserve, o banco central americano, e a frágil situação fiscal do país dos Estados Unidos

Agência Estado

Os investidores continuam desanimados com o dólar dos Estados Unidos, diante da política monetária frouxa do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) e a frágil situação fiscal do país.

A posição vendida (aposta na baixa) na moeda norte-americana alcançou US$ 25,1 bilhões ao final da última terça-feira (25), nível que não era visto desde o terceiro trimestre de 2011.

Como resultado, todas as demais moedas estrangeiras, exceto o euro, apresentam uma estratégia líquida comprada (aposta na alta).

O grande destaque fica com o dólar canadense, que permanece como a moeda preferida entre os investidores e que encerrou a última terça-feira com posição comprada de US$ 10,7 bilhões.

Entre outros destaques estão o peso mexicano, que atingiu uma posição recorde de US$ 5,5 bilhões nessa mesma estratégia; e o dólar australiano, que alcançou na semana passada o valor máximo do ano em posição comprada, de US$ 9,3 bilhões.

Já o euro viu encurtar para o menor nível do ano a posição líquida vendida, agora em US$ 8 bilhões, valor bem abaixo do recorde verificado em junho de 2012, ao redor de US$ 33 bilhões.

Os dados são da agência governamental dos EUA, que regula os mercados futuros e de opções (CFTC, na sigla em inglês), referentes até a última terça-feira (25) e foram compilados pelos estrategistas em moedas do banco canadense Scotiabank, Camilla Sutton e Eric Theoret.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.