Tamanho do texto

União poderá emprestar até R$ 13 bilhões à Caixa e até R$ 8,1 bilhões ao BB; recursos serão usados para financiamento de construção, bens duráveis e setor agropecuário

Agência Estado

O governo editou nesta sexta-feira a Medida Provisória (MP) 581 que, entre outras providências, constitui fonte adicional de recursos para ampliação de limites operacionais da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil. 

A medida autoriza a União a conceder crédito à Caixa de até R$ 13 bilhões e ao BB, de até R$ 8,1 bilhões, "em condições financeiras e contratuais definidas pelo ministro de Estado da Fazenda que permitam o enquadramento como instrumento híbrido de capital e dívida apto a integrar o patrimônio de referência, conforme definido pelo Conselho Monetário Nacional".

Leia mais:  Banco do Brasil e Caixa anunciam nova redução de juros dos cartões

A MP diz que, para a cobertura desse crédito, a União emitirá títulos da dívida pública mobiliária federal, sob a forma de colocação direta, em favor da Caixa e do BB. As características desses papeis ainda serão definidas pelo Ministério da Fazenda.

Quanto aos recursos que serão disponibilizados para a Caixa, diz a MP que até R$ 3 bilhões destinam-se ao financiamento de material de construção e de bens de consumo duráveis, às pessoas físicas, sendo que, no caso de financiamento de bens, exclusivamente para o público da Faixa 1 do Minha Casa Minha Vida.

Além disso, até R$ 3,8 bilhões deverão ser destinados ao financiamento de projetos ligados a infraestrutura.

Veja ainda:  Governo anuncia aumento de capital da Caixa em até R$ 1,5 bilhão

Quanto aos recursos destinados ao Banco do Brasil, eles serão destinados a aplicações em operações de crédito direcionadas a financiar o segmento agropecuário referente à safra 2012/2013.

A MP dispõe ainda sobre o Fundo de Desenvolvimento do Centro-Oeste (FDCO) e autoriza a União a conceder subvenção econômica às instituições financeiras oficiais federais, sob a forma de equalização de taxa de juros nas operações de crédito para investimentos no âmbito do FDCO.