Tamanho do texto

Contrato para outubro, que expirou nesta quinta-feira caiu US$ 0,11 (0,12%) e fechou a US$ 91,87 o barril

Agência Estado

Os contratos futuros de petróleo negociados na New York Mercantile Exchange (Nymex) fecharam em leve queda, praticamente estáveis nesta quinta-feira, após três dias de fortes vendas, influenciados por indicadores ruins sobre a atividade no setor privado na China, na zona do euro e nos EUA.

O contrato de petróleo para outubro, que expirou nesta quinta-feira caiu US$ 0,11 (0,12%) e fechou a US$ 91,87 o barril. Já o contrato para novembro, o mais negociado, subiu US$ 0,12 (0,10%), fechando aos 92,42 o barril. Na plataforma eletrônica ICE, o barril do petróleo Brent para novembro subiu US$ 1,84 (1,70%), fechando a US$ 110,03 o barril.

Além da pressão dos indicadores, a demanda pela commodity continua pequena, principalmente depois de a Arábia Saudita ter repetido que o valor de US$ 100 dólares o barril é um preço justo para o Brent e afirmado que pretende manter sua produção em alta para atender à demanda.

Nos EUA, a demanda também continua baixa e os dados sobre pedidos de seguro-desemprego nos EUA indicam que a recuperação do mercado de trabalho continua lenta. "O fator de crescimento, a demanda, não acontece", disse Yu-Dee Chang, diretor-chefe da ACE Investment.

A China, a segunda maior consumidora de petróleo do mundo, divulgou dados nesta quinta-feira que indicam o 11º mês consecutivo de contração da atividade no setor privado. Indicadores do mesmo setor na zona do euro também não foram animadores. As informações são da Dow Jones.