Tamanho do texto

Petróleo para outubro negociado na Nymex caía 0,65%, para US$ 94,67 por barril, e o brent para novembro recuava 1,13% na ICE, para US$ 110,76 por barril

Agência Estado

Os contratos futuros de petróleo operam em baixa nesta quarta-feira, sinalizando que poderão acumular perdas pelo terceiro dia consecutivo, enquanto os investidores continuam embolsando os lucros recentes e aguardam os dados semanais dos estoques dos EUA.

"Estamos em um momento de evitar risco", disse Thina Saltvedt, analista sênior do mercado de petróleo do Nordea Bank Norge. "Não há muitos indicadores saindo esta semana, então parece estar havendo um pouco de realização de lucros após a alta da semana passada."

Thina também comentou que ainda há receios de que os EUA liberem parte de suas reservas de emergência, elevando a oferta e pressionando o preço do petróleo para baixo. Além disso, lembrou a analista, a tendência de queda do mercado pode ter relação com uma matéria do diário londrino "Financial Times", segundo a qual a Arábia Saudita está oferecendo petróleo adicional a seus principais clientes nos EUA, Europa e Ásia.

Já a decisão do Banco do Japão (BoJ, o banco central do país) de expandir seu programa de compras de ativos para sustentar a economia japonesa não mereceu atenção dos participantes de mercado. O Japão é o terceiro maior importador de petróleo do mundo.

Nesta quarta-feira, às 11h30 (de Brasília), os investidores vão acompanhar os números dos estoques comerciais de petróleo dos EUA referentes à semana passada, a serem divulgados pelo Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) norte-americano. Os dados não oficiais do American Petroleum Institute (API, do setor privado), que saíram nesta terça-feira (18) à tarde, indicam que houve um acréscimo nos estoques de 2,432 milhões de barris no período, para 361,450 milhões de barris.

Às 8h07 (de Brasília), o petróleo para outubro negociado na Nymex caía 0,65%, para US$ 94,67 por barril, e o brent para novembro recuava 1,13% na ICE, para US$ 110,76 por barril. As informações são da Dow Jones.