Tamanho do texto

"Mercado está bem posicionado, bem capitalizado e com condições de enfrentar essas turbulências", segundo o ex-presidente do Banco Central

Agência Estado

Ex-presidente do Banco Central, Henrique Meirelles diz que era inviável salvar o Cruzeiro do Sul
Antonio Cruz/ABr
Ex-presidente do Banco Central, Henrique Meirelles diz que era inviável salvar o Cruzeiro do Sul

O ex-presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, afirmou nesta quinta-feira que a liquidação dos bancos Cruzeiro do Sul e Prosper faz parte da "regra do jogo" e que o mercado "está bem posicionado, bem capitalizado e com condições de enfrentar essas turbulências".

- Entenda como aconteceu a liquidação do banco Cruzeiro do Sul

Na avaliação de Meirelles, o sistema financeiro brasileiro está sólido e não enfrenta problemas de ordem estrutural. Indagado se ele classificaria como fracasso a tentativa de salvar o banco Cruzeiro do Sul via mercado, Meirelles rebateu: "Existe solução de mercado quando é viável", afirmou.

- Cruzeiro do Sul era comandado por família tradicional do Rio de Janeiro

Meirelles disse também que para que o País possa avançar nos investimentos públicos é preciso equacionar a geração de receitas para atender a esta demanda. "O Brasil tem um desafio enorme que é reduzir os gastos correntes", destacou. Para ele, uma das alternativas é o Poder Executivo reduzir a carga tributária, o que daria mais espaço de caixa para que as empresas pudessem aplicar capitais na ampliação da Formação Bruta de Capital Fixo. "Mas se isso ocorrer, também será necessário diminuir as despesas correntes", ponderou.