Tamanho do texto

Moeda do bloco comum europeu superou US$ 1,30 e se aproximou também de uma nova máxima em quatro meses ante o iene

Agência Estado

O euro atingiu um nova máxima em quatro meses ante o dólar nesta sexta-feira e teve fortes ganhos em relação a outros moedas após o Federal Reserve (Fed) anunciar um novo pacote de estímulo para a economia dos Estados Unidos.

O euro ampliou a alta registrada durante a noite e superou US$ 1,30 e se aproximou também de uma nova máxima em quatro meses ante o iene, sendo negociado acima de 102 ienes, enquanto moedas consideradas um porto seguro ficaram sob pressão após o comunicado do Fed na tarde de quinta-feira.

O Banco Central norte-americano afirmou que manterá as taxas de juros próximas a zero até meados de 2015 e fará mais compras de ativos, se necessário, para encorajar mais investimentos na economia dos EUA e no mercado de trabalho, levando analistas a preverem mais enfraquecimento do dólar.

"Ainda há muito espaço para os investidores aumentarem o uso do dólar como moeda de financiamento após o compromisso com a política relaxada do Fed", disse Michael Sneyd, estrategista de câmbio do BNP Paribas em Londres.

O dólar recuou para o seu menor patamar em quatro meses em relação à libra e o franco suíço, mas conseguiu registrar alguns ganhos ante o iene, se firmando acima de 78 ienes, após cair inicialmente para o nível mais baixo desde fevereiro com o impacto imediato do anúncio do Fed.

O suporte do dólar ante o iene veio com relatos de traders de que o Banco do Japão (BoJ) verificou as taxas de mercado antes de uma possível intervenção para conter o fortalecimento da moeda japonesa e rumores de uma ação adicional da autoridade monetária nos próximos dias.

A libra foi beneficiada pelas perdas do dólar e do ienes e chegou a ser negociada em US$ 1,6243 e 126,93 ienes, os níveis mais altos desde maio.

Às 8h25 (pelo horário de Brasília), o dólar estava em 77,93 ienes, de 77,48 ienes na quinta-feira. O euro estava em US$ 1,3108, de US$ 1,2987 na qunta-feira. O euro operava também em 102,15 ienes, de 100,68 ienes. A libra estava cotada a US$ 1,6236, de US$ 1,6152. As informações são da Dow Jones.